Ninfomaniaca1_poucas_palavras

 

Era uma vez… uma mulher que se dizia ninfomaníaca. Ou em outras palavras com DSH —Desejo Sexual Hiperativo — uma disfunção determinada por atividade sexual elevada, uma viciada em sexo. Há de se convir que uma personagem assim provoca bastante interesse. O cineasta dinamarquês Lars Von Trier, por exemplo, concorda plenamente com isso e, esse ano, está produzindo um filme baseado numa personagem com essas características — o “Ninfomaníaca”. Von Trier é um cineasta polêmico e brilhantes, diretor de filmes consagrados como “Dogville ” e “Melancholia”, que não mede esforços para fazer o que quer.
O filme é poético, mas brutal, com cenas de sexo explícito envolvendo principalmente a atriz principal, a bela Charlotte Gainsbourg — mas não só ela: no elenco também estão Christian Slater, Jamie Bell, Shia LaBeouf, Stellan Skarsgard, Uma Thurman, Willem Dafoe. Charlotte faz o papel de Joe, que conta suas experiências sexuais, até os 50 anos de idade — e o filme, dividido em oito capítulos, reproduz cenas de suas memórias.
No entanto, a produção, que deveria ser finalizada a tempo para participar do Festival de Cannes deste ano, atrasou-se e o filme só será lançado em dezembro. Até lá, os produtores publicam pequenos trailers de cada capítulo, mas que não mostram quase nada. Na verdade, Von Trier está sofrendo, desde já, rejeição por parte de parte da mídia, de exibidores e da indústria do cinema em geral. Por isso, vai lançar duas versões do filme: uma “light”, para ser exibida no circuito mundial de cinemas, e uma “hard”, para ser baixada na internet, mas paga.
Enquanto essas opções não estão disponíveis, o jeito é ver algumas fotos de cenas já divulgadas.

 

Ninfomaniaca2_poucas_palavras

 

Ninfomaniaca3_poucas_palavras