recepção_do_papa_poucas_palavras

 

Num esforço sobre-humano de transparência, o governo do Rio de Janeiro divulgou os valores que envolvem a “simples” recepção ao Papa no Palácio da Guanabara. O custo total é de 850 mil reais para servir aos 650 convidados (inclusive Dilma Rousseff) apenas café, água e biscoitos. O Papa já se pronunciou, várias vezes, contra o desperdício de alimentos e parece adequada que evite-se a abundância nessa situação. Mas se a recepção é contida, a verba não parece ser. A informação do governo é de que o buffet teria custado 150 mil reais, o que daria algo em torno de 230 reais por pessoa. Esse é o preço de mercado de um buffet completo, de alto padrão, com três pratos e sobremesa. Em relação ao “restante” da verba, cerca de 700 mil reais, não há explicações. Transparência, sim, mas não precisa exagerar nos detalhes, certo?
Também não é bom se aprofundar na empresa que está prestando esse serviço após licitação, segundo o governo informa. É uma tal de Cenários e Cenas Consultoria, Assessoria e Planejamento Ltda, que neste ano já tem mais de 20 milhões de reais em contratos com o governo e que, curiosamente, nem site tem.
Salve a transparência pública!