pai_separado_poucas_palavras

 

 

Você se divorciou e um amplo horizonte se abre à sua frente. Impossível olhar no espelho sem esconder aquela sorrisinho safado no canto da boca e reconhecer que você ainda dá para o gasto. É o momento das noitadas liberadas, das grandes conquistas, de tirar a barriga da miséria. Mas… ops! E os filhos? Visitas nos fins de semana, festinhas infantis, reuniões de pais e mestres, lanches no Mcdonalds, passeios com amiguinhos no parque e noites de vigília. Nada a ver com os planos que você vinha fazendo. Mas nem tudo está perdido. Se este é o seu caso, siga nossos conselhos:

 

1- Não lute contra os fatos. Fim de semana com os filhos é prioridade deles. Fazer programas adultos com crianças é o fim da picada. Levar ao bar uma criança de sete anos para beber com os amigos até altas madrugas, não dá.

2-  Se você não quer deixar de encontrar sua nova conquista, peça para ela se juntar aos seus programas infantis. A maioria das mulheres gosta de criança, de teatrinho, desenho animado e batata frita. Mas apresente-a como “amiga” e não tenha contato físico na frente da garotada. Opte por um amasso escondido, que é sempre excitante.

3- Procure programas que possam atender a todos os gostos, de crianças e adultos. Shows de música ao ar livre, eventos de arte, exposições de ciência, futebol nos estádios e comilanças em geral.

4- Assistir televisão é um velho e bom recurso. É momento de você dar um tempo, fazer outras coisas, enquanto o pirralho está distraído. Mas contenha-se. Não vai transformar seu filho num nerd ignorante. É um bom programa para o fim do dia, naqueles momentos antes da refeição e da cama.

5- Socialize-se adequadamente. Procure se aproximar de pessoas que têm filhos pequenos e faça programas coletivos. Criança precisa de criança e, assim, solicita muito menos. Melhor ainda se você encontrar uma gata separada com filho pequeno. Vai que rola…

6- Aprenda a fazer um macarrão legal, um sanduíche incrementado, um omelete “espacial”. Dar só enlatado para a sua cria é cruel.

7- Promova a leitura entre seus frangotes. Crianças adoram historinhas. Se você não puder inventá-las, forme uma biblioteca mirim. Opções não faltam nas livrarias e nos sebos da internet.

8- Se você tem filha pequena, que precisa companhia no banheiro, prepare-se para um constrangimento social: depois de uma certa idade (em geral, 5 anos) você não pode levá-la ao banheiro masculino. É um problema. Alguns shoppings já têm banheiro familiar, mas são poucos. O jeito é ir ao banheiro dos deficientes físicos.

9- E de repente, no meio da noite, o filhote quer mamãe. O que fazer?Atender à solicitação e colocar filho e mãe em contato. Não resista esse impulso infantil. Mães são mães. Você já passou por isso.

10 – Não brigue com sua ex na frente dos filhos. Ela é uma vaca que só quer dinheiro, fazer exigências e patrulhar. Mas poupe os pirralhos desse infortúnio.