crianças-brincando620

É comum entre os mais idosos valorizar os tempos idos, cultivar a nostalgia e resgatar lembranças, numa clara tentativa de valorizar o passado em detrimento do presente. Um absurdo. O presente é sempre melhor do que o passado e vou tentar provar isso. Veja, aqui os dez motivos principais para se acreditar nisso.

1- Antigamente não tinha internet, redes sociais, relacionamentos virtuais e e-mails. Nem mesmo o telefone funcionava bem. As pessoas se encontravam na rua, nos clubes, nas praças, até no posto de gasolina. Muito ruim. Quando chovia, podiam se molhar e estavam sempre sujeitas ao ataque dos monstros noturnos.

2- Crianças e amantes das gostosuras tinham poucas opções para seus prazeres adocicados. Não mais do que uma dúzia de opções de biscoitos, chocolates, balas e doces. Hoje, você é capaz de ficar horas examinando a diversidade das gôndolas dos supermercados. Isso que é felicidade.

3- Nos anos 60 e 70, a grande maioria dos carros era Fusca, até porque não havia muitas outras opções. Hoje não. Há modelos e marcas para todos os tipos de gostos e bolsos. É possível ter até ter um 4×4 para só no andar no asfalto.  Uma boa opção inclusive para quem não faz a menor ideia do que é 4×4.

4- Há pouco mais de vinte anos, os planos de saúde eram poucos. Você ia ao médico, pagava um preço razoável pela consulta e pronto. Boa parte da população usava hospitais públicos. Hoje, temos a cobertura dos planos. Verdade que você tem que esperar um mês para ser atendido pelo médico, que ele te dá apenas 15 minutos de atenção e que, invariavelmente, te manda fazer uma batelada de exames, alguns incompreensíveis. Mas pelo menos você não paga. Será?

5- Por mais de duas décadas, tivemos a censura prévia de um regime de exceção. Hoje não há nada disso.  A censura, o controle das ideias e o patrulhamento dos comportamentos ficam por conta dos administradores das redes sociais, dos algoritmos, das ideias do politicamente correto e da própria sociedade. É uma censura bem melhor, não acham?

6- Antigamente não havia celulares e as linhas de telefone fixo eram poucas ou muito caras — pagava-se fortunas para adquirir uma no mercado. Hoje, há mais de um celular por brasileiro e você pode ligar quando e onde quiser. Claro, é preciso ter sinal, ter dinheiro para pagar a ligação e ter paciência para se relacionar com a operadora.  A vida assim é bem melhor.

7- Antigamente, não havia metrô nas grandes cidades. As pessoas andavam de ônibus, andavam a pé ou de carro. Hoje, em São Paulo, temos esse metrô incrível — incrível porque é superlotado a maior parte do tempo e parece atender a cidade em taxas cada vez menores.

8- Vinte, trinta anos atrás, viajar de avião pelo Brasil era difícil. Além de caro, havia poucos voos e aeroportos. Hoje, todo mundo pode viajar. Os aviões são ótimos. E os aeroportos então? Nem se fala…

9-  As crianças, que são os coroas hoje, brincavam na rua mesmo. Brincadeiras prosaicas como empinar pipa, jogar bola de gude e futebol. Hoje não. As crianças ficam dentro de condomínios, vão à escola com um ano de idade e curtem um shopping no fim de semana. Bem melhor, né?

10 – O namoro, décadas atrás, era fruto de encontros promovidos por amigos, por atividades comuns, por bailes e pelas escolas e faculdades. Hoje, o encontro é nas redes sociais. Não é preciso o contato físico, referências comuns e ambiente social. Muito mais seguro e confortável.