alex_poucas_palavras

Numa das últimas convocações ocorridas antes da Copa do Mundo, Felipão manteve praticamente o mesmo elenco e parece já ter a praticamente todo o elenco que vai compor a seleção o ano que vem.  É nesse momento que  surge a reflexão inevitável sobre Alex, que hoje está no Coritiba vindo de 8 anos do futebol turco.

Alex tem 35 anos, mas, apesar disto, declarou,  em entrevista recente, que aceitaria no ato participar da seleção brasileira. Injustiçado na Copa de 2002, quando o mesmo Filipão ignorou seu futebol de primeira grandeza, convocá-lo agora não seria nenhum despropósito, pelo que está mostrando no Coritiba.

Mas Alex não é só isso.  Trata-se de um jogador com rara consciência sobre as questões do futebol, dentro e fora do campo.  Na entrevista que deu ao site Lancenet, por exemplo, sustentou uma posição que nenhum jogador seria capaz de ter. “A CBF só cuida da seleção. Quem manda no futebol é a Globo. A CBF é só uma sala de reunião”, disse ele, com tranquilidade espantosa — levando em consideração, por exemplo, os horários em que ocorrem os jogos do campeonato brasileiro, sempre após o “último beijo da novela”.

E quando fala sobre a situação do futebol brasileiro — como a ausência de grandes craques — faz um diagnóstico preciso: “na formação do atleta leva-se muito mais em consideração os aspectos físicos do que os técnicos. A avaliação está mais na altura, no peso, na força. Diferente da época em que me formei como jogador, quando os aspectos técnicos eram o mais importante.”.

Alex não é só um candidato natural a uma vaga na seleção para a Copa. Mas, também, a dar um posto de gestão futebolística depois que abandonar o esporte.

Vejam o vídeo e confirmem.