Germany-v-Spain-2010-FIFA-006

Muito além do confronto entre dois grandes times, o Bayern e o Barcelona, a semifinal da Champions League foi um embate entre as duas escolas principais do futebol. Alemanha e Espanha são hoje, e provavelmente desde a Copa de 2010, os melhores representantes da competitividade futebolística — e, por consequência, os grandes favoritos da Copa de 2014.

Não seriam representantes destas escolas se não tivessem, antes de mais nada, craques de primeiro nível. O que se viu no primeiro jogo da semifinal foi um show de exuberância técnica, principalmente por parte do Bayern, claro, por ter sido o vencedor incontestável. E o Barcelona está cheio de craques, isso ninguém pode negar.

Enquanto o Barcelona representa a escola de posse de bola, velocidade no ataque e equipe aglutinada quando na defesa, o Bayern opera com forte marcação e contra-ataques fulminantes, sem se preocupar com a posse de bola, mais interessado na qualidade do que na quantidade.

O Barcelona perdeu feio. Talvez essa derrota tenha preconizado um a possível soberania do futebol alemão nos próximos anos. Não seria de se espantar: essa geração de craques e de sistema de jogo é talvez uma das melhores da Alemanha nos últimos tempos. Mas não dá para afirmar que o Barcelona e a Espanha estão em decadência. De jeito nenhum.

O desfecho dessa briga começa agora com a provável classificação do Bayern para a final da Champions League. Mas essa é só uma batalha. A guerra ainda mal começou e o desfecho será na Copa do Mundo de 2014