hipopótamo620

Limpar os spams da caixa de entrada é como escovar os dentes de um hipopótamo

Se tem uma coisa que não entendo é a prática do spam — esses indesejados e-mails que abarrotam as caixas postais como uma praga e que na verdade não servem para nada, apenas para irritar.

Tudo bem, dá até para entender aqueles que mandam correntes, códigos maliciosos, vírus e outras tralhas maléficas. Há um sentido nisso.  O exercício do vandalismo, mesmo o cibernético, tem um propósito, um fim, por mais discutível e pernicioso que seja. Talvez seja divertido, engraçado, lucrativo, sei lá. Mas tem um propósito.

Também dá para entender os sites comerciais que montam seus mailings e divulgam produtos, serviços e promoções com o objetivo de vendê-los. Compram lista de e-mails por aí e estão dispostos a retirar seu nome da lista caso você solicite. Em alguns casos, exigem procedimentos irritantes, como, por exemplo, pedir que você justifique os motivos de não querer mais receber o e-mail. E normalmente oferecem quatro ou cinco alternativas que não atendem seus verdadeiros motivos. É como se dissessem: “tudo bem, eu até tiro seu e-mail da lista, mas você vai ter que me dar alguma dessas respostas que eu preciso ter. Do contrário, nã-na-ni-na-não”. Caso você logre retirar seu nome da lista, depois de algum tempo provavelmente você volte a receber os e-mails promocionais. As empresas que alugam mailings operam com quantidades de e-mails válidos e, se você pediu o “descadastramento”, é porque o seu email é válido.

Mas pior mesmo são aquelas propagandas que parecem grudar como chiclete na sua caixa de entrada. Há empresas que mandam os mesmos e-mails com o mesmo conteúdo meses, anos a fio. E não dão a opção de descadastramento. Ou a opção que oferecem é um link que o leva, de maneira mal intencionada, ao site da empresa e não à opção de remoção do seu email do cadastro.  Qual será a estratégia nesse caso? Convencê-lo a manter-se no cadastro levando-o a visitar o site? Será que todos somos um bando de idiotas?

As empresas provedoras de e-mail bem que se esforçam para evitar que os spams cheguem até você. Algumas com soluções bizarras, a maioria ineficiente. Normalmente jogam no lixo e-mails que você precisa receber. “Não recebeu meu e-mail? Verifica na caixa de spam”. Quem já não ouviu algo parecido?

O fato é que, pacientemente, você cumpre todos os dias a mesma tarefa monótona de excluir os spams da caixa de entrada com o mesmo ritual com que você cumpre suas necessidades fisiológicas. Você acorda, escova os dentes, toma café, exclui os spams e vai tomar banho.

É a vida contemporânea