Por Filipe Amado, de Barcelona, Espanha

563827_174443282708697_409420484_n

Este sábado eu pude ver o legendario Barcelona em campo em pleno Campnou, fomos eu e meu amigo Human da Jordania e assim como nós deveria haver mais gente de fora porque o jogo do Barcelona se tornou algo turístico. O ingresso era caro para quem não é socio torcedor, bem mais caro que no Brasil, os mais baratos nas últimas fileiras custavam 50 euros, por sorte eu consegui uma carteirinha de um sócio torcedor e pude sentar em um lugar melhor. Isso porque se tratava de um jogo tranquilo contra o Maiorca pelo espanhol, jogo entre o primeiro colocado e um dos últimos do campeonato, e o Barça estava com a cabeça no próximo jogo contra o PSG pela Champions. Ainda por cima a grande estrela, o endeusado Messi não estava jogando por contusão.
Mesmo assim havia bom público no gigantesco Campnou com capacidade para 90 mil pessoas, realmente o estádio é impressionante, visão perfeita do campo em todos os lugares. Você chega na porta e esta em 5 minutos na sua cadeira numerada, o estádio inteiro tem cadeiras numeradas, uma super infraestrutura, não há filas para nada, tudo organizado. Contudo toda essa organização vem acompanhada de uma certa artificialidade, logo que o jogo começa não se pode ficar de pé, se alguém esta no corredor ou perto da escada uma moça com uniforme vem te pedir para sentar. Depois de devidamente sentado no seu lugar marcado, pode-se contemplar o grande espetáculo do futebol em silêncio, chega a ser possível ouvir o barulho da bola no campo, uma multidão calada, em alguns momentos surge um “barça! barça!” que dura alguns segundos. Quando ocorre algum lançe importante, uma roubada de bola, um drible, chute a gol ou falta ouve-se um “óoooo” ou “uuuuu” e se o lançe é bonito recebe uma salva de palmas. Na ora do gol, e houve bastantes pois o placar foi 5 a 0 barça, as pessoas se levantam de seus assentos, algumas gritam gol, mas o que se sobre poem são aplausos, afinal são artistas num teatro.
O futebol com cara de jogo de tenis não me encanta muito, perde a emoção, cade o empurra empurra, o agito, o calor humano? Cade os palavrões, as broncas aos jogadores? Ninguém xinga o juiz? Cade as músicas e gritos de incentivo, cade a adrenalina do gol? Cade as torcidas organizadas? Eu até estranhei que não havia polícia no estadio.
Sinceramente prefiro a desorganização dos estadios brasileiros, a emoção do calor humano ao seu redor, uma torcida que cante o jogo inteiro não importa se seu time esta ganhando ou perdendo, ter a sensação de que todos ali estão de coração envolvidos com a partida.
O jogo do Barça foi muito bonito, simplesmente os melhores do mundo em campo e ainda goleando facíl de 5 a 0, o estádio impecável é de adimirar-se, mas o ambiente é realmente de espetáculo e nada mais. Me falaram que em jogos importantes e no clássico fica mais emocionante e a torcida canta e se manifesta mais, contudo para mim esse não é o modelo de futebol que deverímos buscar, infelizmente com a elitização do futebol que vivemos no Brasil, cada vez mais o movimento é de se aproximar do modelo de estádio europeu, para delirios da mídia e da sociedade careta que quer o povo longe do futebol.
Foi uma experiência íncrivel ir no Campnou ver o grande Barça jogar, mas sinceramente prefiro o bom e velho cimento do Pacaembu num dia de jogo do Corinthians.

Veja esse e outros textos no blog do autor (clique aqui)